Sábado, 1 de Março de 2008

Há cegos e cegos

No Evangelho deste domingo confrontam-se três tipos de pessoas: os fariseus e o cego (as pessoas que militam por uma causa), e os pais do cego, que se afastam da cena com medo de represálias (os que não ousam tomar partido pela luz de Cristo). Também se opõem duas classes de cegos - um cego de nascença e os fariseus cegos -, concluindo-se que estes últimos são os maiores cegos. Jesus apenas intervém no início, ao curar o cego, e no fim, quando o ajuda a aceitá-Lo com a fé de discípulo.

Tal como Deus em Gn 2,7, com saliva e um pouco de barro, Jesus dá ao cego uns olhos novos. Porém, o que Ele pretende é dar-lhe um novo olhar interior, o olhar da fé. Depois envia-o à piscina de Siloé, qual Messias que nos dá uma nova vida pelo Baptismo. Os olhos do cego tinham sido curados, mas este ainda não tinha visto Jesus. Está num processo catequético de conhecimento do Mestre, sem o ver plenamente.

O processo de cura do cego é o mesmo que é apontado aos cristãos para se tornarem discípulos de Jesus:

  1. No início é cego e não sabe quem é Jesus;
  2. Ouve falar em Jesus;
  3. Quer ser curado da sua cegueira;
  4. Confronta-se com muitos tipos de oposição que o tentam desviar de Cristo;
  5. Conhece teoricamente quem é Jesus;
  6. Confessa que Ele é o Filho de Deus e adora-O como seu Deus.
Como fundo deste Evangelho está o duro debate existente no início do Cristianismo entre fariseus e cristãos. Esta oposição resume-se em que os fariseus eram adeptos da lei e do direito; os cristãos reconheciam a fidelidade a Jesus pelos factos, pois de cegos que eram passaram a ver. Logo, é necessário ultrapassar os critérios jurídicos para descobrir em Jesus aquele que nos traz a luz de Deus mediante a sua Palavra.


(Revista Bíblica, Janeiro/Fevereiro 2008)
publicado por ssacramento às 21:07
link do post | comentar | favorito
|

.Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Visite Pão e Vida

Visite Casa-Acolhimento Santa Marta

.Fuego Santo

.subscrever feeds

.pesquisar

 

.Visite

.posts recentes

. Maria...

. Mãe admirável

. Apóstolos S. Pedro e S. ...

. A boca do justo proclama ...

. Um "novo humanismo"

. Isabel e Maria

. Solenidade de S. João Bat...

. Eu vos dou graças, Senhor...

. Não perca hoje na nossa p...

. Os pais de Maria

. Não podemos aceitar que o...

. Morte e Vida: Perspetiva ...

. Jesus fala aos meninos da...

. A Igreja Católica e o Ano...

. Educação Moral e Religios...

. Morte e Vida: Perspetiva ...

.arquivos

. Dezembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Counters
Free Counter
blogs SAPO