Quarta-feira, 23 de Maio de 2007

As festas da Bíblia (VII): a festa das Tendas

Até ao século XIII a.C., os povos que habitavam Canaã celebravam as suas festas seguindo o ritmo da natureza e agradeciam aos deuses os frutos da terra. A festa das Tendas pretendia agradecer os frutos das colheitas do Outono, sendo sobretudo uma festa das vindimas. Tem a sua origem nas cabanas em que as pessoas viviam durante as colheitas, longe das suas casas. Era uma época de grandes alegrias, festejos e danças, mas tendo um carácter sagrado.

Mais tarde, com o Deuteronómio e tal como aconteceu com a Páscoa e o Pentecostes, as cabanas das colheitas dos campos passaram a significar para os judeus as tendas onde o povo viveu no deserto do Sinai, após a saída do Egipto, a caminho da Terra Prometida. Deste modo, durante a Festa das Tendas, Festa das Cabanas (Sucot) ou Festa dos Tabernáculos, que se celebrava no mês de Tishri (Setembro-Outubro), as famílias erguiam pequenas tendas nas ruas ou terraços, cobrindo-as com folhas de palmeira e de salgueiro ou outras verduras. Porém, mais do que as colheitas dos campos era importante lembrar a peregrinação do povo hebreu sob o olhar do Deus de misericórdia, que o tinha libertado de todos os perigos.

"No décimo quinto dia do sétimo mês celebrar-se-á a festa das Tendas em honra do Senhor, durante sete dias (...). Celebrareis esta festa do Senhor, sete dias cada ano, como lei perpétua para os vossos descendentes; celebrá-la-eis no sétimo mês. Morareis nas tendas durante sete dias; todos os que nasceram em Israel permanecerão sob a tenda para que os vossos descendentes saibam que dei a tenda por morada aos filhos de Israel, quando os tirei da terra do Egipto. Eu, o Senhor, vosso Deus..." (Lv 23,33-43). Se compararmos com o texto que aparece em Dt 16,16-17, verificamos que neste último a festa ainda é completamente agrícola, girando em torno dos "produtos da tua eira e do teu lagar", com um carácter alegre e festivo, enquanto na citação do Livro do Levítico já não se fala dos produtos agrícolas, mas somente das tendas no deserto. Neste caso e ao contrário de outras festas, a festa agrícola transformou-se numa festa de ritual nómada e pastoril. O deserto, por ser o mundo do nada, da morte e terror, tornou-se para Israel a escola onde aprendeu a esperar tudo do amor de Deus (Sl 78;106).

Jesus veio ao mundo e quis morar na tenda de um corpo humano, peregrinando durante toda a sua vida no deserto deste mundo: "O Verbo fez-se homem, montou a Sua tenda entre nós e nós vimos a Sua glória, glória que vem do Pai..." (Jo 1,14).

Jesus é, pois, a verdadeira tenda de Deus, a verdadeira morada de Deus no meio dos homens. Entrando na sua tenda, atravessaremos com segurança o deserto da nossa peregrinação na terra.
(Revista Bíblica nº 244 e 228)




Judeu ortodoxo tocando o Shofar (feito com chifre de carneiro) que servia para convocar o povo de Deus para as grandes festas religiosas de Israel.
publicado por ssacramento às 19:14
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De ANTÓNIO LOPES a 24 de Fevereiro de 2009 às 16:56
SUGESTÕES PARA AS VOSSAS CONCEITUADAS FESTAS / 2009:
LUCAS & MATHEUS, LÉO & LEANDRO, DANIEL, ENRIKE, BANDA CORAÇÃO SERTANEJO, AGRUPAMENTO MUSICAL IVASON E AUDIÇÃO BAND. Consultem por favor o nosso site: www.alproducoes.com e o blog: www.alproducoes.blogspot.com Contactos: e-mail: antonio.alproducoes@gmail.com, Telef: 913729192, António Lopes.
Nota: Agradecia o favor de acusarem a recepção deste texto. Resposta para o endereço electrónico aquí expresso.



Comentar post

.Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Visite Pão e Vida

Visite Casa-Acolhimento Santa Marta

.Fuego Santo

.subscrever feeds

.pesquisar

 

.Visite

.posts recentes

. Maria...

. Mãe admirável

. Apóstolos S. Pedro e S. ...

. A boca do justo proclama ...

. Um "novo humanismo"

. Isabel e Maria

. Solenidade de S. João Bat...

. Eu vos dou graças, Senhor...

. Não perca hoje na nossa p...

. Os pais de Maria

. Não podemos aceitar que o...

. Morte e Vida: Perspetiva ...

. Jesus fala aos meninos da...

. A Igreja Católica e o Ano...

. Educação Moral e Religios...

. Morte e Vida: Perspetiva ...

.arquivos

. Dezembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Counters
Free Counter
blogs SAPO