Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2007

Simbologia da estrela de Belém II

Actualmente, os biblistas defendem que Mateus apresentou o relato dos magos para expor a tese da universalidade da salvação. Assim, cada elemento da narração simbolizaria uma realidade diferente: os magos representam os pagãos; Herodes, os judeus; e a estrela, a fé. No relato de Mt. 2,1-12), a estrela dos Magos não é um fenómeno celeste que apareceu realmente no firmamento, mas sim o símbolo da luz da fé que brilha nas trevas do pecado quando o Salvador aparece no mundo. Deste modo, Mateus transmite uma tese nova: Jesus, embora seja judeu e descendente de David, é um Messias com força para afuguentar do mundo inteiro as trevas do pecado, por mais distante que o homem se encontre, mesmo que seja no deserto. Para tal, o homem deve cumprir um único requisito: deixar-se guiar pela luz da fé.

Ao narrar este episódio da estrela, Mateus está a contar algo que aconteceu após a ressurreição de Jesus. A maior parte dos judeus rejeitou Cristo e no tempo de Mateus as autoridades judaicas eram hostis aos cristãos, perseguindo-os, contrariamente aos pagãos, isto é, aos não judeus, que aceitavam a nova fé e entravam nas comunidades cristãs

Na nossa vida costumam acontecer factos cheios de sentido que reclamam a nossa atenção. Se não nos pusermos a investigar, para ver o que Deus nos quer dizer com eles, certamente viveremos mais tranquilos, sem problemas. Porém, não avançaremos, não progrediremos, apenas nos movendo num horizonte estreito, mesquinho, sem dimensões.

Os magos estavam à espera. Aguardavam. E quando algo surgiu no horizonte celeste, compreenderam que era o sinal. Não duvidaram. Iniciaram uma longa caminhada carregando o desejo de cumprir a vontade de Deus, de seguir em frente apesar de todos os sacrifícios que tal decisão implicava.

Na vida é preciso seguir uma estrela. Um ideal. Um projecto de vida. Um modelo de santidade. Essa é a estrela que brilha para nós no nosso céu azul. Há que segui-la, apesar de todos os sacrifícios que isso impõe. Jesus espera-nos na chegada.

(artigo de Ariel Álvarez Valdés, in Revista Bíblica, Novembro-Dezembro 2007)
publicado por ssacramento às 09:15
link do post | comentar | favorito
|

.Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Visite Pão e Vida

Visite Casa-Acolhimento Santa Marta

.Fuego Santo

.subscrever feeds

.pesquisar

 

.Visite

.posts recentes

. Maria...

. Mãe admirável

. Apóstolos S. Pedro e S. ...

. A boca do justo proclama ...

. Um "novo humanismo"

. Isabel e Maria

. Solenidade de S. João Bat...

. Eu vos dou graças, Senhor...

. Não perca hoje na nossa p...

. Os pais de Maria

. Não podemos aceitar que o...

. Morte e Vida: Perspetiva ...

. Jesus fala aos meninos da...

. A Igreja Católica e o Ano...

. Educação Moral e Religios...

. Morte e Vida: Perspetiva ...

.arquivos

. Dezembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Counters
Free Counter
blogs SAPO