Domingo, 20 de Janeiro de 2008

A Eucaristia como sacrifício: a noção de sacrifício no Antigo Testamento

Em quase todas as culturas existem as acções sacrificiais, a vontade de entrar em contacto, através do culto, com a esfera sobre-humana. A palavra sacrifício tanto pode designar a acção ritual como a dádiva oferecida.

Na análise de uma acção sacrificial podemos distinguir vários elementos: a pessoa que faz a oferta (pode fazê-la em nome próprio ou em nome de um grupo que representa) e a oferta de um bem (que tem valor para quem o oferece e do qual abdica). Todos os sacrifícios são feitos para louvar ou para pedir; para dar graças ou para expiar pelo pecado, ou para todos estes fins em simultâneo.

No Antigo Testamento, a noção de sacrifício só se encontra nos livros posteriores ao Exílio. Para os judeus era muito difícil abdicar da ideia de uma dádiva feita a Deus para dele receber outros bensv (davam para que lhes fosse retribuído), mas lentamente foram entendendo que o sacrifício era homenagem a Javé e forma de gratidão para com Ele, e não oferta feita pelo interesse pessoal de uma retribuição.

No Antigo Testamento, os sacrifícos começam por ser feitos principalmente pelos chefes de família ou de clã, passando depois a ser localizados em determinados sítios com uma forma ritualizada de culto e ficam, finalmente, à responsabilidade exclusiva dos sacerdotes, fazendo-se essencialmente no Templo. Podem ser de várias espécies: o holocausto (que chegou a incluir matanças do animal, esquartejamento e queima); a oferenda sacrificial (dádiva), que se converteu em oferecimento; sacrifício de salvação (que produzia uma especial comunhão do sacrificante com Deus); sacrifício de acção de graças (voluntário, votivo, pelo pecado). Nunca foi permitido aos judeus fazer qualquer sacrifício humano. Ofereciam-se e sacrificavam-se as coisas e animais. Os Profetas reprovavam muitas vezes os sacrifícios, não por eles em si mesmo, mas pela incoerência de vidas eticamente reprováveis, a par com as ofertas feitas.


(DIAS, Manuel Madureira - À Procura de um Tesouro. Para saborear a Ceia do Senhor. Prior Velho: Paulinas, 2005)
publicado por ssacramento às 21:04
link do post | comentar | favorito
|

.Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Visite Pão e Vida

Visite Casa-Acolhimento Santa Marta

.Fuego Santo

.subscrever feeds

.pesquisar

 

.Visite

.posts recentes

. Maria...

. Mãe admirável

. Apóstolos S. Pedro e S. ...

. A boca do justo proclama ...

. Um "novo humanismo"

. Isabel e Maria

. Solenidade de S. João Bat...

. Eu vos dou graças, Senhor...

. Não perca hoje na nossa p...

. Os pais de Maria

. Não podemos aceitar que o...

. Morte e Vida: Perspetiva ...

. Jesus fala aos meninos da...

. A Igreja Católica e o Ano...

. Educação Moral e Religios...

. Morte e Vida: Perspetiva ...

.arquivos

. Dezembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Counters
Free Counter
blogs SAPO