Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

A simbologia dos números 7, 10 e 12 na Bíblia

10.06.08 | ssacramento

Continuando este percurso pela simbologia dos números na Bíblia, verifica-se que o 7 tem o simbolismo mais conhecido de todos. Representa a perfeição e, por isso, Jesus dirá a Pedro que há-de perdoar ao seu irmão até 70 vezes 7. Mas também pode exprimir a perfeição do mal, ou o sumo mal, como quando Jesus ensina que, se um espírito imundo sai de um homem, pode regressar com outros 7 espíritos piores, ou quando o Evangelho conta que o Senhor expulsou 7 demónios de Madalena.

 

Pelo seu sentido de perfeição, este algarismo aparece frequentemente referido às coisas de Deus, sendo o Apocalipse o que mais o utiliza: 54 vezes para descrever simbolicamente as realidades divinas (as 7 Igrejas da Ásia, os 7 espíritos do trono de Deus, as 7 trombetas, os 7 candelabros, os 7 chifres e 7 olhos do Cordeiro, os 7 tronos, as 7 pragas, as 7 taças que são despejadas). A tradição cristã deu continuidade a este simbolismo do 7, fixando em 7 os sacramentos, os dons do Espírito Santos, as virtudes.

 

Pelo seu lado, o número 10 tem um valor mnemónico; como são 10 os dedos das mãos, é fácil memorizá-lo. Assim, são 10 os mandamentos que Yahveh deu a Moisés; 10 são as pragas que afligiram o Egipto; consideram-se 10 os antepassados entre Adão e Noé e 10 entre Noé e Abraão, quando sabemos que foram muitos mais.

 

Outro número simbólico é o 12, significando eleição. Deste modo, falar-se-á das 12 tribos de Israel, quando, na realidade, o Antigo Testamento menciona mais de 12, mas com isso quer dizer-se que eram as tribos eleitas. Também são 12 os profetas menores do Antigo Testamento; os 12 apóstolos de Jesus; as 12 legiões de anjos que Jesus tem à Sua disposição (Mt 26,53). Note-se ainda que o Apocalipse tem várias referências a este número.

 

 

(VALDÉS, Ariel Álvarez - Que sabemos da Bíblia? - III. Apelação: Paulus, 1998)