Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

A importância de ter avós em S. Mateus (VI): Rute

30.09.08 | ssacramento

Rute era uma jovem moabita (do país de Moab), tendo conhecido o amor muito nova, mas também a dor e a solidão, pois enviuvou sem ter tido filhos. A partir de então foi um modelo de fidelidade para com a sua sogra Noemi, a quem acompanhou sempre para a ajudar. Foi uma mulher de trabalho, muito sacrificada para ganhar o pão. Mais tarde voltou a conhecer o amor na pessoa de Booz. Viveu, então, um segundo idílio nos campos de Belém, encontrando finalmente a felicidade, como prémio do seu trabalho, abnegação e fidelidade.

 

Apesar da sua moral irrepreensível, tinha algo vergonhoso para qualquer judeu: era estrangeira. Pior ainda, pertencia aos moabitas, um dos povos mais odiados pelos judeus. Eram tão desprezados que até a lei judaica os excomungara para sempre e não lhes permitia nunca ter parte na fé de Israel ("Os moabitas não serão admitidos na assembleia de Yahveh, nem sequer na décima geração. Não serão admitidos nunca, jamais.", livro do Deuteronómio).

 

Esta mulher, excomungada e desprezada, foi escolhida por Mateus para figurar entre as avós de Jesus.

 

 

(VALDÉS, Ariel Álvarez - Que sabemos da Bíblia? III. Apelação: Paulus, 1998; Imagem disponível em http://bp1.blogger.com/_9T9yxYzmf7c/R153jwHKeMI/AAAAAAAAAYM/YSY--7Rgndw/s1600-h/Ruth4.jpg)