Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Os pais de Maria

 

 

Com o titulo "Para Deus Não Há Nada Impossível" o teólogo Pe Abílio Pina Ribeiro fala-nos da "Escola de Nossa Senhora" num artigo da Revista Stella, dos pais de Maria, da sua parente e amiga Isabel e do sim de Maria. Abrimos hoje com "Os Pais de Maria" a que se seguem "Isabel e Maria", "Mãe Admirável" e o "Sim de Maria".

 

"Quando Lucas fala de Maria nos "evangelhos da infância", era a Virgem uma jovem. Mas quando João no-la apresenta num casamento em Caná da Galileia ou no Calvário ao pé da Cruz, cerca de trinta anos mais tarde, já seria mulher idosa para aquele tempo. Muitos cristãos do primeiro século queriam saber como foi a sua infância, qual o nome dos seus pais e coisas semelhantes.

 

A estas questões procuravam dar resposta os "evangelhos apócrifos", assim chamados por não integrarem a lista dos "evangelhos canónicos", isto é, dos que foram aceites pela Igreja como autênticos. Certos dados que neles respigamos, vendo-os à luz dos evangelhos canónicos, ajudam-nos a entender melhor algumas coisas. Que Deus, por exemplo, quando precisa de um homem, geralmente escolhe antes uma mulher. Prepara as coisas com antecedência. Mais ou menos como faz o camponês: a pensar no pão, começa por escolher e preparar a terra: lavra-a, limpa-a, deixa-a em poisio, isto é, num tempo mais ou menos longo de esterilidade. Na devida altura, faz a sementeira.

 Quando Deus precisa de um homem muito especial - Isaac, Jacob, Sansão, Samuel, João Batista - escolhe os seus pais e prepara-os com uma longa esterilidade que costuma chegar até à idade avançada. Em face do que é humanamente impossível, aparece então "o que é possível a Deus".

 

Os evangelhos "apócrifos"descrevem-nos os pais de Maria como pessoas piedosas e anciãs, a quem chamam Ana e Joaquim. Eram parentes de Isabel e Zacarias, também idosos e estéreis. Uma especial amizade talvez unisse os dois casais.

 

Convém esclarecer um aspeto teológico da nossa tradição: se Jesus é descendente de David e da tribo de Judá, fundamentalmente deve-o a José.. Ainda que este não fosse o pai biológico, é por meio dele que Jesus entronca na família de David. Por Maria, Jesus foi da raça humana e por José da linhagem davídica."

 

Revista Stella Maio/Junho 2012;pormenor de um retábulo de Santa Ana e a Virgem in mnaa

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2008
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2007
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D