Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Senhor, quem habitará na vossa casa?

22.07.07 | ssacramento
Nas leituras de hoje, Abraão recebe cordialmente três misteriosos personagens e acolhe Deus. Marta e Maria acolhem familiarmente o amigo Jesus e é a Deus que hospedam. Os nossos olhos mundanos e distraídos poderão interpretar estes dois gestos como simples exercício de hospitalidade das tribos nómadas ou prática de uma boa amizade, respectivamente.

Saibamos abrir os olhos da fé e deixemos que a Palavra de Deus nos fale. Na atitude acolhedora de Abraão, o povo de Deus aprenderá a viver a hospitalidade: o estrangeiro e o peregrino recordar-lhe-ão que também ele foi estrangeiro e escravo na terra do Egipto, foi errante no deserto, e que toda a vida dos crentes neste mundo deverá ser uma peregrinação contínua em direcção à Terra Prometida, à Casa do Pai.

Nas atitudes, activa de Marta e orante de Maria, poder-se-á compreender a vida normal do cristão. Se Jesus-hóspede é acolhido com tamanha solicitude é porque a Sua presença é sempre o sinal do amor palpável de Deus para com todas as pessoas e, por isso mesmo, um permanente convite à conversão.

Acolher Jesus não é apenas esmerar-se em receber "bem" a Sua pessoa. Marta, pela muita amizade que Lhe tinha, preocupou-se sobretudo com as "coisas" práticas, também importantes: a recepção, a refeição, o ambiente. Mas acolher bem Jesus é escutá-Lo, entrar em comunhão com Ele e a Sua mensagem. E acolhê-lo é acolher cada um dos "cristos" que vagueiam, incontáveis, pelos caminhos do nosso mundo.

Se queremos habitar na Casa do Senhor, primeiro temos que criar condições para O hospedarmos na nossa vida sempre que Ele venha bater à nossa porta. E isso sucede a cada momento!

Na nossa Paróquia, no nosso grupo, na nossa vida, existem condições de acolhimento para os "cristos" que ali aparecem? Conseguimos, no nosso dia-a-dia, harmonizar a contemplação e a acção ou as múltiplas actividades estão a prejudicar o nosso espaço de diálogo com Deus? Queremos ser Marta ou Maria? Ou as duas juntas?

(adaptado de um artigo de J. Machado Lopes, in Revista Bíblica, nº238)