Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Agricultores do sorriso

25.09.07 | ssacramento
"O Nome da Rosa, de Umberto Eco. Os que leram o romance ou viram o filme que o adaptou, guardam o velho de olhos brancos, personagem sinistra que, no fim, se descobre ser o assassino. A razão dos assassinatos era o riso. Rir era pecado!
Como o conceito de pecado parece hoje fora de moda, dir-se-ia que o riso é, no mínimo, perigoso.
Vivemos tão preocupados com hipotéticas desgraças que as sofremos a dobrar. Não rimos. Mesmo em dias de sol, carregados de angústias existenciais, muitos teimam em ver apenas sombra.
Caminhamos na rua sisudos, solenes, tensos, como se tivéssemos engolido uma espada ou como se a vida nos tivesse causado indigestão. (...)
Se fossemos agricultores do sorriso, homens livres de superstições primárias, de desgraças adivinhadas, talvez trouxessemos dentro um sol aceso e tivéssemos mais amigos à nossa volta. Mas não. Angustiados com medo da desgraça, precavidos com seguros e outros cuidados, esquecemo-nos de rir a vida. E, que conste, só temos esta, longa ou curta.
Penso que grande parte da responsabilidade da minha tristeza tenho-a eu. Mal dou uma gargalhada apodera-se de mim um tal medo de desgraça que me surpreendo em diálogo de botões: 'Estou tão feliz, que está para me acontecer alguma...'. Ridículo, não é?"

(MANUEL, Henrique - Mas há sinais.... Prior Velho: Paulinas, 2004)