Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

Blogue da Paróquia do Santíssimo Sacramento

"E o rosto?"

29.09.07 | ssacramento

"Foi numa destas manhãs. Barbeava-me frente ao espelho. A lâmina avançava pelo branco da espuma.
Já repararam que nunca ninguém viu directamente o seu próprio rosto? Em boa verdade, só é possível conhecê-lo através de um espelho ou de uma miragem. Portanto, o rosto não é para nós próprios, é para os outros, é para Deus. O rosto é a linguagem silenciosa. É a parte mais viva e sensível que, queiramos ou não, apresentamos aos outros. É o nosso eu íntimo parcialmente despido, infinitamente mais revelador que todo o resto do corpo. O fundo dos olhos traz-nos a alma à flor do rosto. É nele que se oferece a vida íntima do coração.
Mas é apenas na atmosfera do amor que um rosto humano pode conservar-se tal como Deus o criou. Se não estiver rodeado de amor, o rosto endurece e a pessoa que o observa tem então à sua frente, em vez do verdadeiro rosto, apenas a sua matéria, o que não tem vida, e tudo o que ela enunciar sobre esse rosto será falso.
Para compreender um rosto é preciso vagar, paciência, respeito e, sobretudo, amor. (...)
O rosto é um símbolo daquilo que há de divino no homem, um divino apagado ou manifestado, perdido ou reencontrado.
Diria, hoje, como Saramago: 'Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara'."


(MANUEL, Henrique - Mas há sinais.... Prior Velho: Paulinas, 2004)